Coordenador do UCPel Mais Saudável propõe abaixo-assinado para Homeopatia no SUS

O médico Roni Quevedo, coordenador do Projeto UCPel Mais Saudável da Universidade Católica de Pelotas (UCPel), organiza abaixo-assinado de apoio à Portaria 971, do dia 3 de maio de 2006, do Ministério da Saúde. A proposta “Homeopatia no SUS em Pelotas” visa à implantação das Práticas Integrativas e Complementares de Saúde, como homeopatia, acupuntura e fitoterapia no Sistema Único de Saúde (SUS) de Pelotas.

Segundo o coordenador, a implementação da prática na rede pública de saúde oferece inúmeros benefícios. “O tratamento homeopático tem custo até dez vezes menor em relação ao tratamento alopático, além de ser isento de reações adversas ou de efeitos colaterais”, explica.

Ao mesmo tempo, a homeopatia pode ser utilizada no tratamento de tabagistas, condição que afeta um quarto dos pelotenses. “Oferecendo este tratamento, estaremos reduzindo o uso da medicação alopática, corroborando com a redução das despesas diretas e indiretas decorrentes do tabagismo, como também diminuindo o número de fumantes ativos, passivos e de terceira mão”, defende.

Até o momento, a mobilização já levantou cerca de 7 mil assinaturas. Segundo Quevedo, 12 mil são necessárias para cobrar dos órgãos responsáveis a implementação destas práticas. Interessados em apoiar a causa devem acessar o link.

 

Sobre as terapias

A homeopatia é um sistema medicinal alternativo que consiste na aplicação de medicamentos em baixas doses para evitar intoxicação e estimular reação orgânica. Os fármacos são produzidos através de substâncias extraídas da natureza.

A acupuntura é um ramo da medicina chinesa tradicional, considerada método de tratamento complementar. Com mais de 2 mil anos de criação, consiste na aplicação de agulhas metálicas em pontos precisos do corpo de um paciente, para tratar de diferentes doenças ou provocar efeito anestésico.

Fitoterapia é a utilização de plantas medicinais na prevenção, alívio ou cura de doenças. Sendo assim, todo produto farmacêuticoque utiliza parte de uma planta com conhecido efeito farmacológico como matéria-prima,pode ser considerado um medicamento fitoterápico.

 

Redação: Helena Rocha