Unimed desenvolve programa próprio e apoia ação antitabagista da UCPel

Considerado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) a principal causa de morte evitável no mundo, o tabagismo, apontam pesquisas, atinge um terço da população mundial adulta. Diante dos múltiplos malefícios causados pelo cigarro e da dificuldade que é abandonar o vício, a Unimed Pelotas mantém o Programa Viver Bem: Controle do Tabagismo.

A iniciativa busca fornecer a clientes da Unimed Pelotas meios de cessar o uso de tabaco através da participação em grupo de apoio e avaliação de terapia medicamentosa com auxílio de equipe multiprofissional. Além disso, a Cooperativa Médica também é apoiadora de outros projetos que têm a mesma finalidade. Um deles é o trabalho desenvolvido pelo programa UCPel Mais Saudável, desenvolvido na universidade e coordenado pelo médico homeopata Roni Quevedo. A Unimed foi uma das patrocinadoras das placas da campanha Fumo Zero, distribuídas entre os incentivadores da ação.

O programa da UCPel tem uma atuação pioneira, fazendo da instituição de ensino local livre de cigarro mesmo nos espaços abertos da universidade, por meio de portaria da Reitoria. Roni Quevedo destaca que o trabalho desenvolvido na Universidade Católica repercutiu até mesmo na Câmara de Vereadores local, influenciando a promulgação de uma lei municipal antifumo. Conforme o médico, a UCPel oferece para alunos, colaboradores e professores apoio para deixarem a dependência de nicotina. “Nossa preocupação é fazer com que o fumante pare e que quem ainda não fuma não comece a fazê-lo. É um trabalho de formiguinha,” descreve.

 

Fonte: Unimed Pelotas