Programa UCPel Mais Saudável recebe reconhecimento no Dia Nacional de Combate ao Fumo

Há seis anos a Universidade Católica de Pelotas (UCPel) dedica-se oficialmente a conscientizar sua comunidade acadêmica para os malefícios ocasionados pelo uso do tabaco. Pioneiro nesta difícil tarefa, o Programa UCPel Mais Saudável – coordenado pelo médico homeopata Roni Quevedo – recebe homenagem do poder público nesta quinta-feira (29), às 18h30min, na Câmara Municipal de Vereadores, em solenidade que atende proposição do vereador Ivan Duarte.

A data escolhida é alusiva não só ao Dia Nacional de Combate ao Fumo, instituído em 29 de agosto de 1986 por intermédio da Lei 7.488, mas também ao início dos trabalhos do UCPel Mais Saudável, que ocorreu nesta mesma data no ano de 2007. De lá para cá, dezenas de pessoas já passaram pelo Programa, inclusive com ocorrência de encaminhamento de alguns casos à Secretaria Municipal de Saúde (SMS). Em Pelotas, além do Centro de Atenção Psicossocial Álcool e outras Drogas (Caps AD), os postos de saúde do Areal e Fraget também prestam esse tipo de atendimento à população. 

Adesão ao Programa 
Estima-se que ocorram mais de 10 mil mortes por dia associadas ao uso do tabaco. Esses dados fizeram a Organização Mundial da Saúde (OMS) considerar o tabagismo como a principal causa de morte evitável do mundo. As estatísticas, no entanto, não costumam sensibilizar os fumantes. A força de vontade e o apoio dos familiares são os fatores que mais influem no momento que o usuário decide largar o vício. 

A funcionária da UCPel, Karina Hentges, sabe muito bem disso e já está se encaminhando para fechar o sétimo mês longe do cigarro. “Fiquei sabendo do UCPel Mais Saudável através dos meus colegas de trabalho. Eles me incentivaram a tomar uma atitude e procurar ajuda médica”, diz. 

Ela conta que o marido e o pai são fumantes, mas todos ao seu entorno contribuíram para ajudar a não desencadear o efeito conhecido como ‘gatilho’. “São situações que despertam a vontade de fumar. O cafezinho, a conversa, o chimarrão e a bebida podem – dependendo de cada pessoa – levar ao uso associado do fumo”, explica Roni.

Duras jornadas de trabalho também levam ao uso contínuo do cigarro. Cleber Tadeu Soares, estudante do sexto semestre do curso de Serviço Social, não tinha horário para trabalhar. Por força do ofício que exercia, muitas vezes era obrigado a viajar à noite, fazendo do cigarro um companheiro inseparável. Consumindo aproximadamente três carteiras de cigarro por dia, durante 26 anos, ele não tinha muita esperança em deixar de fumar. Mas, convencido de que era preciso melhorar sua qualidade de vida, optou por experimentar o tratamento homeopático proposto pelo UCPel Mais Saudável. 

“Bastou traçar uma meta. Em novembro completo dois anos sem fumar. Tudo melhorou. Estou mais disposto, sinto o gosto e o cheiro das coisas. Parecem situações banais, mas não percebemos o quanto estar livre do cigarro é importante para estar bem consigo e com os outros”, ressalta Cleber.

Conforme explica o coordenador do UCPel Mais Saudável, é difícil o fumante perceber que o uso contínuo de nicotina apresenta características de uma doença. Conhecida popularmente como ‘fissura’, a necessidade incontrolável de fumar faz com que a pessoa desenvolva uma dependência que não é apenas física e química, mas também psíquica e comportamental.

UCPel cada vez mais saudável
As ações do UCPel Mais Saudável motivaram a criação da Lei Antifumo para a cidade de Pelotas. Em dezembro de 2010, a legislação passou a proibir o uso de cigarro em ambientes coletivos público ou privados do município. Dois anos depois, o reitor José Carlos Bachettini Júnior – considerando as legislações Federal, Estadual e Municipal – assinou a portaria que proíbe o consumo produtos fumígenos em todos os recintos da Universidade – sejam eles fechados, parcialmente fechados ou simplesmente murados.
  
Os avanços do Programa não pararam por aí. Com foco no alcoolismo e doenças como hipertensão e diabetes, o UCPel Mais Saudável tem dado continuidade ao processo de conscientização da comunidade acadêmica. Funcionários, professores e alunos da Universidade são constantemente convidados a adquirir hábitos de vida mais saudável, participando de atividades propostas periodicamente. 

Dia Nacional de Combate ao Fumo
No dia 29 de agosto, está programada a realização de panfletagem educativa em todos os Campi da UCPel (Campus I e II, Campus da Saúde Dr. Franklin Olivé Leite e Prédio Santa Margarida).